sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Verbos à Caio.


Escrevi em letras maiúsculas em um papel reciclável " Tudo que é luz esbarra na sombra de ser perverso" engoli, para que fosse absorvido pelo meu corpo metafísico. Depois disso nunca mais olhei João de Góia, não com os olhos da palpabilidade mas os da luz que me permitiu deixar apenas encostada a porta do quarto enquanto acionávamos as verbalidades de Caio Fernando Abreu.
- Ciranno Gonzálles -

3 comentários:

C. L. DeMedeiros disse...

Wow!!!

C. L. DeMedeiros disse...

quero
saber
qual
o
estado
das coisas...

se as coisas precisam
tomar medicaçoes...
se elas ficam deprimidas

se a temperatura fria afeta como
nos afeta...

Marcio Becker disse...

:D

Novato na área ;)